A Inteligência Artificial (IA) é a força diretriz da revolução industrial em curso, alimentada pela adoção de tecnologias de deteção e recolha de dados do estado-da-arte, assim como os avanços nas soluções de processamento de dados. Espera-se que a IA desempenhe um papel importante na batalha contra as alterações climáticas. O aproveitamento de técnicas avançadas de machine learning melhora a eficiência dos sistemas elétricos e ajuda a descarbonizar esse setor crítico. O objetivo deste projeto é empreender avanços na deteção e recolha de dados, e desenvolver metodologias baseadas em IA para facilitar a transição para um futuro energético mais limpo.

Este projeto terá o enfoque na melhoria da eficiência energética de edifícios. Em Portugal, os edifícios consomem mais de 30% da energia final e estima-se que 50% deste consumo possa ser reduzido em 50% através da implementação de medidas de eficiência energética. No entanto, o setor dos edifícios é amplamente inexplorado devido às limitações das soluções atuais. Este projeto propõe desenvolver e validar uma ferramenta para Otimização Holística de Energia Prosumida (OHEP) de edifícios, que se destina a redefinir as práticas de gestão de energia de edifícios, no contexto de ambientes urbanos inteligentes.

A tecnologia resultante adicionará novas dimensões ao conceito de gestão de energia e ampliará as capacidades dos sistemas do estado-da-arte, caracterizando em detalhes o consumo de serviços de energia; realizando gestão de ativos; otimizando a operação em múltiplos sistemas de energia (geração, armazenamento e necessidade de serviço); auxiliar proprietários de imóveis com gestão de contratos numa plataforma única.

A plataforma OHPE será testada em contextos relevantes: edifícios industriais, de serviços e de retalho, de modo a demonstrar o grau de novidade das suas características e o seu impacto na gestão de energia, para se tornar numa plataforma única de gestão de energia para edifícios na próxima década.